Fale com o Instituto: (11) 9.8542-6677 (11) 2532-7747

Qual o perfil do seu time: calmaria ou águas revoltas?

Um grande ativo de qualquer instituição e que precisa de atenção são as PESSOAS. A forma de gerenciamento e motivação das pessoas impacta diretamente nos modelos de gestão das organizações, exigindo olhares cada vez mais próximos aos propósitos, contudo, há que se observar alguns perfis de comportamento. Gostaria aqui de estabelecer um paralelo comparativo entre a ação das pessoas e o movimento das ondas do mar com 2 abordagens distintas: a de calmaria e agitação; e a de avanço da maré e retrocesso das águas.

 

Na primeira comparação, temos o grupo que, em meio à agitação das águas, se desespera, quer desistir e adota uma postura pessimista chegando até a “abandonar o barco”. São aqueles que estão contigo enquanto tudo estiver bem e calmo, mas, que ao avistarem a tempestade, os momentos de crise, você certamente não poderá contar com eles para segurar o manche ou tirar água do barco.

 

As pessoas precisam lidar com imprevistos e contornar momentos de crise, sendo flexíveis e até proativas. Indivíduos que têm essa capacidade ou competência profissional não têm medo de mudança. São capazes de se adaptar aos momentos de agitação, de crise, e até se mostrarem bastantes autoconfiantes.

 

Se adaptar às adversidades e enxergar problemas como oportunidades para crescer e aprender são características louváveis a qualquer pessoa, não apenas no âmbito profissional.

 

Leia também:
+ Voluntariado corporativo, um desafio, uma oportunidade
+ Como escolher uma ONG que ajuda pessoas para apoiar?

 

Na segunda comparação, temos aqueles que, ao verem as águas subindo, avançando, se animam, ficam satisfeitos e desejosos de sucesso, crescimento, bater metas, etc. Porém, quando as águas descem, quando há o retrocesso e o momento não é de grandes lucros, por exemplo, eles se desanimam e não acreditam mais na missão, na empresa, na visão. O mercado financeiro tem muito essa característica.

 

O profissional comprometido tende a trabalhar com prazer e consciência da importância do seu serviço, independente se as águas estão subindo ou retrocedendo. Ele tem iniciativa para colocar boas ideias em prática e facilidade para a solucionar problemas, sem esperar ordens superiores. Realizar escolhas apropriadas e consistentes, agindo com espontaneidade e cuidado independentemente das situações que se apresentam.

 

Vejo e vivencio o desafio dos líderes de encontrarem e mesmo de serem como aqueles que não retrocedem frente às águas revoltas, nem mesmo que se desanimam quando as águas estão na calmaria, baixando pós uma maré alta.

 

Em que grupo você se identifica? E o seu time: mais para calmaria ou para águas revoltas?

 

Autor: Clever Murilo Pires, diretor-executivo do Instituto Livres.

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?