Novembro Azul e a prevenção do câncer de próstata

Para informar a sociedade sobre diversas doenças que podem ser facilmente diagnosticadas e tratadas quando percebidas em sua fase inicial, alguns meses do ano são direcionados para campanhas de conscientização. Como é o caso do ‘Setembro Amarelo’, que visa combater o suicídio, e o ‘Outubro Rosa’ , que procura conscientizar as mulheres sobre o câncer de mama.

Seguindo a linha dessas outras campanhas, temos o ‘Novembro Azul’, um mês dedicado a campanhas que buscam chamar atenção dos homens para a importância do diagnóstico e prevenção do câncer de próstata, que é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve algum tipo de neoplasia maligna.

Por muito tempo, diversos assuntos foram considerados tabus na sociedade. Dessa forma as pessoas simplesmente não tratavam de determinadas pautas pois tinham vergonha, medo ou nem mesmo sabiam que precisavam falar sobre, pois nunca tinham recebido essas informações de outras pessoas antes. Porém, à luz de debates e desconstruções desses tabus, a importância de falar sobre esses assuntos começou a aparecer em rodas de conversa e veículos de informação. É justamente esse o foco das campanhas do ‘Novembro Azul’: falar sobre o câncer de próstata, as formas de o diagnosticar e tratar.

A Agência Brasil salienta que diversos aspectos culturais possuem impacto negativo no diagnóstico da doença, mas um dos principais empecilhos é o machismo estrutural presente na sociedade, que associa o exame de toque retal, uma das únicas formas de identificar sinais do câncer de próstata, com a perda de virilidade masculina. Assim, muitos homens sequer pensam em realizar exames e acompanhamentos preventivos.

Já não bastando o tabu ao redor do assunto, ainda há outro aspecto que atrapalha a percepção da doença. Na maioria dos casos ela pode ser assintomática, ou seja, o homem nem percebe que está com ela. Diferente dos outros tipos de câncer que fazem aparecer marcas pelo corpo, o câncer na próstata, na maioria dos casos, só irá começar a demonstrar sintomas quando já se encontra num estado avançado.

O Ministério da Saúde confirma que: “Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura”, por isso, fique de olho.

Na fase avançada, os sintomas são:

  • dor óssea;
  • dores ao urinar;
  • vontade de urinar com frequência;
  • presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Ainda segundo os Ministério da Saúde, os homens precisam tomar cuidado com alguns fatores de risco, como:

  • histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;
  • raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;
  • obesidade;
  • tabagismo.

Exames diagnósticos

Existem duas formas de diagnosticar o câncer de próstata: o exame de toque retal e o exame de sangue que identifica a presença do Antígeno Prostático Específico (PSD).

Os médicos, cientes da resistência da maioria dos pacientes ao exame de toque, garantem que esse método é simples e rápido, com duração de 5 a 10 segundos. E informam que partir dos 40 anos de idade o paciente precisa fazer o exame anualmente para que o especialista possa avaliar o tamanho, a forma e a textura da próstata.   

Depois que os médicos estabelecerem o diagnóstico e a extensão da doença, é preciso então definir o melhor tratamento para cada caso.

Compartilhe essas informações e outras informação do ‘Novembro Azul’ com quem você conhece para que juntos possamos salvar mais vidas !

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?