O crescimento da fome aguda ao redor do mundo

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) nos alerta para a emergência da fome aguda. Esse problema irá aumentar em 20 países nos próximos meses caso não sejam tomadas medidas de intervenção emergenciais. Enquanto isso, os Estados Unidos da América, país símbolo do capitalismo, desperdiça 150 mil toneladas de alimentos por dia, em especial frutas e vegetais, segundo estudo de 2018 da revista científica Plos One. Num cenário contrastante, cerca de 34 milhões de pessoas se deparam com pratos vazios durante o momento que deveriam fazer suas refeições.

 

Antes de explicar o que o aumento da fome aguda em 20 países significa, iremos apontar a especificidade de algumas problemáticas que andam juntas, mas são coisas diferentes, e é essencial que sejam compreendidas separadamente. A pobreza, a insegurança alimentar e a fome.

 

Pobreza

A pobreza corresponde à situação que uma pessoa se encontra em que não é capaz de satisfazer as necessidades humanas básicas como alimentação, moradia, lazer, educação, segurança, vestimentas etc.

Sendo assim, a pobreza é um limitante ao acesso à serviços de qualidade, uma vez que, numa realidade neoliberal, empresas privadas cobram preços mais elevados por serviços de maior qualidade, mesmo que essenciais. As pessoas pobres são colocadas em situações mais vulneráveis a qualquer problema que envolva os itens de necessidades humanas básicas citados acima.

 

Insegurança Alimentar

A segurança alimentar é a garantia de acesso regular e permanente a alimentos de qualidade e quantidade suficientes para o trabalho funcional e sem deficiência nutricional do corpo humano. Uma pessoa em situação de insegurança alimentar não possui a garantia de regularidade alimentícia. Fazendo com que suas funções motoras e psíquicas sejam prejudicadas pela falta dos nutrientes básicos que seriam obtidos por meio de uma alimentação balanceada.  

 

Fome

Já a fome, para sua compreensão técnica, precisa ser dividida em dois tipos. A fome aguda (urgência de alimentação momentânea), e a fome crônica (falta constante de alimentos que fornecem nutrientes necessários). A fome crônica leva à desnutrição e deficiência energética. Quem sofre desse problema social não encontra forças para realizar tarefas rotineiras.

 

 

Assim, o alerta da ONU sobre a quantidade de pessoas que sofrerão com a necessidade urgente de alimentação é reflexo da crise que estamos vivendo. Falta de recursos associada aos altos preços nas prateleiras dos mercados levam as pessoas até a fome. Talvez uma das piores dores e constrangimentos que um ser humano pode viver.

 

Não conseguimos alcançar o mundo inteiro com nossas ações sociais. Nossa força chega até o sertão do Piauí e lá, têm saciado a fome de muitas famílias que se encontravam marginalizadas e sem condição alguma de acesso à água potável ou alimento. Com o apoio do Movimento Família Apoia Família e todos os seus parceiros, como a UOL e a Central de Cestas Básicas, vamos arrecadar quase 6 mil cestas para ajudar as famílias nos próximos meses! 

 

Confira os resultados da entregas de cestas básicas por nossas agentes sociais no sertão do Piauí.

 

E claro, se você puder, nos ajude a combater a fome aguda. O mundo está necessitando de ações emergenciais para esse batalha.

 

Doe!

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?