Fale com o Instituto: (11) 9.8542-6677 (11) 2532-7747
Amor ao próximo

Não deixe para depois: amor ao próximo é agora

Qual a importância do amor ao próximo para você?

Por onde anda o amor ao próximo? Você tem percebido que as pessoas têm, cada vez menos, demonstrado interesse umas pelas outra? Mas, o amor ao próximo é um dos assunto que atravessam anos de interesse público, principalmente quando falamos de causas sociais.

Fonte: Google Trends | Data da Pesquisa: 5/12/22 | Foto: Instituto Livres pesquisa sobre o interesse público pelo tema amor ao próximo nos últimos cinco anos

O dicionário diz que amor trata-se de um sentimento que induz aproximação e proteção, ou seja, induz a conservar a pessoa pela qual se sente afeição ou, ainda, uma grande afeição ou afinidade forte. O amor também pode ser explicado como um sentimento intenso de afeto entre duas pessoas com a disposição para fazer o bem e ações de bem querer.

 

Bingo! Não existe amor sem cuidado e proteção. Não existe amor sem afeto e carinho. Não existe amor sem ação. É por isso que a pergunta “por onde anda o amor ao próximo” foi feita no início deste texto.

 

Escrevemos um artigo muito interessante sobre o que é amor ao próximo que você pode ler aqui. Mas, o objetivo do texto de hoje é provocar uma reflexão sobre a importância do amor ao próximo na sua vida e o quanto ele anda distante da sua rotina.

 

Para além das palavras “eu te amo”, o que tem sido feito de concreto?

 

Veja 3 maneiras de cumprir o amor ao próximo!

1 – Ter atitudes empáticas sem esperar nada em troca

Em meio aos desafios diários, é uma luta realizar todas as obrigações e cumprir as agendas necessárias. As relações humanas têm se concentrado nas mensagens do WhatsApp e as declarações de afeto não passam dos emojis fofinhos. 🥴

 

Que tal, então, respeitar aqueles que são totalmente diferentes da gente? Sem julgar ou acusar, é possível ter uma relação de diálogo empático. E isso começa dentro de casa. O que acha?

 

E, sabe aquela carona que vai te atrasar um pouco ou desviar o seu trajeto em alguns quilômetros? Sim, também conta muito. E aquele dinheirinho que falta para seu colega de trabalho completar o pagamento de uma despesa? Servir a família, ajudar na faxina, se colocar à disposição para amigos e parentes em qualquer necessidade? É isso também.

 

Ceder o assento a alguém mais idoso, respeitar as vagas de estacionamento e sinais de trânsito, dar a preferência em passagens, cumprimentar cordialmente. Uau! Essas são atitudes verdadeiramente simples que andam em falta ultimamente.

 

2 – Participar de projetos sociais como voluntário

A gente pode até não estar vendo, mas todos os dias existe algo que podemos fazer pelo próximo, principalmente àqueles que são mais carentes. Além de viver uma vida mais “amorosa”, como já mencionamos, você pode ter uma agenda semanal, mensal ou até anual, de dedicação em algum projeto social.

 

Procure uma instituição séria, com resultados comprovados e recomendações, para que você se engaje realmente. Hoje em dia, existem muitas coisas que podem ser feitas de forma voluntária como doar suas habilidades profissionais trabalhando por um certo tempo de forma gratuita ou ajudar na organização de eventos e ações humanitárias, pro exemplo.

 

Nós fizemos um convite para o voluntariado no sertão pelo Impacto Sertão Livre, uma mobilização de voluntários que acontece somente nas férias de janeiro e de julho para facilitar o acesso daqueles que querem participar.

 

Clique aqui para saber mais.

 

Por isso, não se deixe levar por fatores limitantes como a falta de tempo. São muitas as atividades que podem ser feitas remotamente, inclusive.

 

Ah, nós também escrevemos um passo a passo para quem deseja se tornar um voluntário, isso pode te ajudar. Leia aqui.

 

3 – Ser doador em uma organização social

Quando se fala em colocar a mão no bolso, muitas pessoas saem correndo, né. Mas, uma vida de amor ao próximo envolve o entendimento de que ninguém é tão pobre que não possa ajudar o outro, nem tão indisposto que não possa compartilhar um pouquinho do que tem.

 

Isso vai além das obrigações governamentais e discussões sobre políticas sociais. Tem a ver com nossas escolhas e decisões sobre práticas de vida que valem a pena. (Inclusive, já se sabe cientificamente que fazer o bem ao próximo em ações sociais, doações e voluntariado, possui inúmeros benefícios para a saúde).

 

Bom, quando falamos em doar, a doação em dinheiro é a forma mais comum e mais fácil de fazer, e pode ocorrer de maneira rotineira ou mesmo eventualmente. Também pode ser feito um apadrinhamento ou apoio financeiro (para alguns tipos de projetos específicos), parceria em programas ou patrocínio (apoio contínuo a uma organização) ou doação simples (pontual ou recorrente).

 

Como vimos, existem inúmeras maneiras de doar. Com certeza, existe uma que cabe na sua vida e seu orçamento. O primeiro ato é simplesmente fazer. Depois, as coisas se encaixam. Você pode simplesmente ajudar o Instituto Livres hoje ainda com uma doação pontual ou em algum de nossos programas. Temos muitas formas para você fazer isso. Veja aqui!

 

E atenção: na hora de escolher um programa ou organização social, lembre-se de certificar a idoneidade e transparência. Isso é muito importante para que as instituições sérias sejam beneficiadas.

 

O amor ao próximo como ferramenta de transformação

Como vimos, o amor é expresso em ações. Contamos apenas 3 formas de fazer isso, mas existem inúmeras.

 

O importante é começar antes que seja tarde demais. Em 1990, a canção Pra Cima, Brasil, de autoria do compositor João Alexandre, gravada originalmente pelo grupo Milad, provocou rebuliço na comunidade cristã e política. Motivo: a ousadia de sua letra que questionava o futuro do nosso país com o crescimento da fome e a desvalorização do dinheiro.

 

Mais do que a responsabilidade governamental, a música traz um paralelo sobre a justiça e a moral do ser humano ao questionar como será o futuro do nosso país. Nunca foi tão atual. Tudo a ver, mais uma vez, com nossa pergunta inicial “por onde anda o amor ao próximo?” Apesar da questão, João Alexandre traz uma resposta, que evidencia também a solução para nossa dúvida sobre o amor e retira de nós as prerrogativas de julgamento. “Existe uma chance de ser novamente feliz. Volta Seus olhos pra Deus, justo juiz”.

 

Encontre e viva o amor ao próximo na prática.

 

Gostou do nosso conteúdo de hoje? Ajude-nos a espalhar mensagens de esperança e amor ao compartilhar com sua lista de contatos.

 

E para mais conteúdos como esse, acesse nosso blog.

 

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?