Execução: por que é tão difícil avançar?

Encontramos em nosso dia a dia como gestores inúmeras barreiras e fatores limitantes para colocarmos ideias e planejamento em execução.

 

Nos deparamos com líderes extremamente inteligentes, criativos e disruptivos, contudo, por que não conseguem obter os resultados de tudo o quanto idealizam? Creio que o motivo esteja na Execução.

 

Ao ver e acompanhar o relato de muitos executivos, percebo que encontramos um quadro desanimador, porém, mais comum do que se acredita. Profissionais, em sua maioria, que chegam ao plano de ação, quando muito, mas não conseguem desenvolver, nem executar.

 

E por que não conseguem?

 

Afirmo que 50% deles têm dificuldade de entender e pensar quais os melhores caminhos para traçar um plano de ação e isso se deve também à capacidade de absorção de conhecimento. Aqueles que conseguem desenhar bem um plano de ação, por vezes, ficam travados porque não sabem priorizar as ações que sensibilizam efetivamente o resultado, os objetivos e estratégias da organização.

 

Um líder sem uma boa equipe que consiga absorver suas ideias e executá-las, operacionalizá-las, com certeza, não vai obter os potenciais resultados de seus planos de crescimento, expansão e inovação.

 

Mais do que uma tendência para 2022, um pré-requisito, antes mesmo da inovação e da transformação digital, está em as empresas darem um passo atrás e investirem no desenvolvimento das pessoas. Não basta achar que o profissional vem qualificado das escolas e cursos, porque não vem.

 

O ensino no Brasil é deficitário, e não digo que devemos nos conformar com isso não, pelo contrário! Afirmo que organizações e profissionais têm que buscar mais conhecimento, mais aprimoramento e aplicar, implementar e executar o que foi aprendido no campo das ideias e conceitos nas ‘escolas’, em todos os níveis acadêmicos.

 

Pesquisa de uma escola de negócios, em nível mestrado, do Rio Grande do Sul, com empresas de TI sobre execução da estratégia organizacional observou que, em relação à relevância da execução, essa possui maior impacto na performance financeira do que o planejamento.

 

Também foi identificado que a comunicação ineficaz da estratégia a todos os níveis da organização e o monitoramento ineficaz são gaps organizacionais que influenciam na execução e no alcance dos resultados.

 

Os fatores apontados como maiores responsáveis por impulsionar a execução de estratégia são a monitorização da performance, o desenvolvimento das lideranças, comunicação da estratégia e desenvolvimento de plano de ação.

 

Esses resultados podem indicar que a execução da estratégia é impulsionada principalmente pela capacidade de garantir o conhecimento da estratégia por todos os indivíduos da organização, informá-los o que é necessário ser feito para que a ela aconteça e fazer ajustes de acordo com as informações dos indicadores, não se esquecendo dos treinamentos e capacitações constantes dos profissionais do seu time.

 

Concorda?

 

“A grande maioria das empresas não atingem suas metas porque fracassam na execução da estratégia” – Robert Kaplan

 

Autor: Clever Murilo Pires – CEO do Livres

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?