Seca no sertão: o período do BRO-bró

A seca no sertão nordestino não é novidade. Este problema crônico do Brasil impacta a vida de milhares de pessoas, perpetuando um cenário onde pessoas não tem acesso à água potável para se hidratar, cozinhar um alimento ou até mesmo para tomar um banho.

 

Para se ter uma ideia, em setembro deste ano, 12 cidades do sul do Piauí, principal área de atuação do Livres, contabilizaram mais de 100 dias sem chuva.

 

Mas por que há tanta seca no sertão?

A seca e o sertão nordestino

Para contextualizar sobre esse problema recorrente, precisamos entender o porquê da seca no sertão nordestino.

 

As principais causas da seca no sertão nordestino são naturais. A área está localizada em um local com pouca pluviosidade ao longo do ano. O sertão é dificilmente afetado pela massa de ar frio e úmido do sul. Portanto, há uma massa de ar quente e seco de longo prazo no interior do nordeste, e nenhuma chuva é produzida.

 

Outro fator crítico que contribui para a permanência da seca no sertão nordestino é a chamada indústria da seca.

 

Como bem sabemos, não é apenas o Brasil e nem somente o sertão nordestino que enfrenta os períodos de seca. Ao redor do mundo, lugares desérticos nos Estados Unidos e, principalmente, Israel, conseguiram vencer a falta de chuva crônica através de investimentos em tecnologias hídricas.

 

Contudo, a indústria da seca no Brasil funciona da seguinte forma:

 

  • Os políticos comprometem-se a melhorar a situação da população em troca de votos.
  • Uma vez eleitos, eles atendem somente aos grandes proprietários de terras que financiam suas campanhas eleitorais.
  • Exagera-se o problema da seca para arrecadar mais recursos, que raramente são usados ​​em benefício dos moradores locais.

O resultado é a perpetuação da seca e o estabelecimento de um ciclo vicioso sem resultados.

 

O BRO-bró

Outro fator muito importante para se entender todo cenário da seca no sertão nordestino é o BRO-Bró.

 

O BRO-Bró se refere aos meses mais quentes no Piauí: setembro, outubro, novembro e dezembro.

 

Nesses meses, a temperatura média é de 40º C, contudo já se registrou uma temperatura máxima de 44,7º C!

 

A alta temperatura durante esses meses ocorre principalmente pela falta de chuva no período, ocasionando uma baixa nebulosidade no local, permitindo que o sol fique forte por bastante tempo e que o ar esquente muito.

 

A umidade do local fica em torno de 10% e 30%. Para efeito de comparação, o nível de umidade recomendada pela OMS é de 60%.

 

Atuação do Livres na seca do sertão nordestino

Sabemos que a falta de chuva impacta diretamente a vida dos sertanejos: desde obter água limpa para beber ou preparar seus alimentos, até na irrigação de suas plantações para ter o que comer e alimentar sua criação.

 

Para transformar essa realidade, nós do Livres nos comprometemos a trazer água de qualidade à população sertaneja através do programa Mais Água, além da ajuda com alimentos e cuidados através da Missão Social.

 

Com o programa Mais Água, oferecemos soluções hídricas de promoção do acesso à água potável como sistemas dessalinizadores, poços artesianos, açudes, barragens e caminhões pipa (onde não há condições para implementação das outras soluções).

 

O programa já distribuiu mais de 55 milhões de litros de água potável!

 

Também estamos em fase de desenvolvimento, após um projeto piloto de sucesso, de um programa de desenvolvimento local da agricultura na região, para garantir e fomentar a economia circular e a soberania alimentar! Precisamos de parceiros!

 

Convidamos você a conhecer mais sobre o Livres os nossos programas para entender todo o nosso escopo de atuação.

 

Gostou desse conteúdo? Acesse nosso blog e mantenha-se atualizado sobre nossas ações e assuntos relevantes para a causa!

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?