Problemas com a alimentação de seu filho?

Você está passando por problemas com a alimentação de seus filhos ou conhece alguém que esteja nessa situação? Não sei se conseguiremos te ajudar, mas tentaremos.

A Instituição Abbott Nutrition, que atua com soluções tecnológicas para saúde, constatou, por meio de uma pesquisa, que 51% das mães brasileiras encontram dificuldades para alimentar os filhos, pois os filhos dessas 984 mães específicas, que se encontravam na faixa etária de 3 a 7 anos de idade, comiam pouco, enjoavam facilmente das comidas, alguns querem sempre a mesma coisa ou outros simplesmente não querem comer.

 

A alimentação adequada e balanceada durante a infância é essencial para desenvolver hábitos saudáveis e fortalecer o organismo da criança contra alguns tipos de doenças e/ou alergias durante o restante de sua vida.

Para essas mães que têm dificuldade com filhos, quando o assunto é alimentação, existem algumas dicas sobre como tentar fazer com que as crianças se alimentem melhor e, pensando que você também pode passar por essa situação, decidimos compilar algumas dessas alternativas para te ajudar de alguma forma. Encontramos essas orientações no portal Canguru News e as adaptamos um pouco.

 

Envolva a criança com o preparo do alimento. Além de ser uma experiência diferente e educativa para a criança, as chances dela querer comer algo que ela mesma ajudou a preparar podem ser maiores.

 

Deixe a criança montar o prato. Aqui é mais um momento de estimular que a criança se envolva no preparo do alimento que vai comer. Deixe que ela perceba a quantidade e variedade de alimento necessários que ela precisa para se manter saudável. 

 

Ensine a importância de cada refeição. As principais refeições, como o café da manhã, almoço e janta não podem ser compostas por alimentos que não sejam próprios em quantidade e qualidade de calorias, vitaminas e tudo mais que o corpo humano necessita para o bom funcionamento. Doces e outros tipos de alimento podem ser consumidos em horários de lanches, mas nunca substituir alimentos saudáveis. Do contrário, eles se tornarão novos problemas na alimentação das crianças.

 

Seja exemplo para seus filhos.  Seus filhos precisam ver você se alimentando bem para que também assim o façam. Nesse momento não se encaixa aquela famosa frase “Faça o que falo, não o que faço”. Seus filhos irão fazer e aprender muitas coisas observando o que você faz e “copiando” suas atitudes.

 

Reinvente alimentos menos atrativos.  Novas formas de apresentar alimentos não tão desejados pelas crianças pode os ajudar aceitá-los em sua dieta. Faça desenhos com os legumes ou um arroz colorido com água de beterraba ou cenouras. Use sua criatividade.

 

Misture alimentos atrativos aos menos queridos pelas crianças. As crianças podem não ser tão receptíveis à alimentos como quiabo, beterraba, chuchu e abobrinha quando sozinhos no prato. Mas o que acha de quase que “camuflá-los” em meio aos alimentos mais queridos por sua criança?

 

Faça analogias. Se a criança não quer comer, diga que determinada comida é aquela que dá forças para sua super-heroína favorita, ou que aquela comida o fará crescer mais rápido e forte. Diga coisas que a criança gostaria de ser.

 

Eduque a criança. A ensine escolher as melhores frutas, legumes e vegetais quando forem às compras. Apresente alimentos novos que podem ser divertidos e instiguem a curiosidade da criança sobre comidas que resolvam os problemas de alimentação ruim.

Esperamos que as dicas tenham sido úteis para você. Mas ainda precisamos chamar sua atenção para outra questão.

Segundo a Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), cerca de 116,8 milhões de pessoas no Brasil se encontravam em situação de insegurança alimentar, e ainda, cerca de mais 19,1 milhões de pessoas estavam passando fome no final de 2020. Precisamos reconhecer que se você consegue seguir ao menos uma das dicas que trouxemos acima, você vive numa condição privilegiada, pois possui comida à sua disposição a ponto de poder “escolher” qual será seu prato de alimento do dia.

 

Já falamos sobre o projeto de Missão Social que realizamos no sertão, assim como também já falamos sobre a atuação da equipe de gentes de missão social que lá estão. Numa das visitas às comunidades para entrega de cestas básicas, um dos agentes reparou que as panelas de uma das casas ficavam todas penduradas na parede de um dos cômodos da casa. Percebendo o brilho “impecável”, como descrito por ele, perguntou para a dona da casa qual método ela utilizava para lavar suas panelas depois da refeição, para que mantivesse aquele brilho. Ela o respondeu que não dava trabalho algum manter as panelas assim, pois havia tempos que ficavam dias sem cozinhar, pois não tinham o que comer.

Nosso agente de missão, que tanto gosta de conversar e está sempre pronto para responder praticamente a qualquer pergunta, ficou sem palavras no exato momento.

 

O que você responde para uma pessoa que diz não ter comida para dar aos filhos?

É fato que as pessoas precisam se alimentar de forma saudável e não invalidamos nenhuma das dicas que trouxemos acima, até porque elas foram dadas por profissionais da área que sabem as forma certas de se alimentar. Por isso, se você puder colocá-las em prática em seu lar, que assim o faça. Mas como nosso agente de missão social poderia dar alguma dessas dicas para aquela mãe? Sem chances…

 

“O pessoal dá presentes como agradecimento ao amarelinhos (como são conhecidos os agentes de missão no sertão). Feijão, abóbora e tudo que tiverem à disposição em seus quintais na época de chuva. Eles se sentem obrigados a dar pois quando chega a época de seca, eles não tem o que oferecer. Quando têm, fazem questão de dar.”, disse a voluntaria Dira Rodrigues, em conversa com a equipe do Instituto Livres.

 

Se cada pessoa alcançada por sua doação no sertão pudesse te oferecer algo em troca, tenha certeza de que dariam. Mas como a Dira disse, nem sempre eles conseguem retribuir sua ajuda por meio da doação.

 

Se você enfrenta problemas com a alimentação com seus filhos, esperamos que eles se resolvam com o tempo, como acontece na maioria das vezes, mas por hora, a ajuda precisa chegar ao sertão nordestino e a todo lugar onde pessoas se encontram em situação de vulnerabilidade alimentar ou passam fome. Hoje, com sua ajuda, conseguimos ajudar aquela mãe e seus filhos com entrega de cestas básicas.

 

Nos ajude a mudar essa realidade no mundo.

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?