Fale com o Instituto: (11) 9.8542-6677 (11) 2532-7747

Papel dos líderes no novo normal

O papel dos líderes no novo normal

Existe um enorme grau de incerteza sobre o mundo pós-pandemia. Uma nova expressão – o “novo normal” – já se tornou lugar comum. Mas o que efetivamente seria normal ou novo? E qual o papel dos líderes no novo normal que a nossa sociedade está vivendo?

Confira nesse artigo de Stuzer, adaptado para o contexto das organizações sociais, como o Livres!

De um ponto de vista mais amplo, entende-se que a vida em sociedade não será mais a mesma, que a pandemia deixará marcas e seus efeitos serão duradouros. E do ponto de vista da economia, a pergunta que não quer calar é: como se comportará o cliente, o doador, a sociedade nesse novo normal?

Cada instituição, empreendedor e cidadão passa refletir sobre seu modelo de vida e negócios e – em casos extremos – se o que faz ainda é, de alguma forma, válido! Vamos refletir sobre o papel dos lideres em meio a tanta incerteza? E líderes aqui consideramos o pai de família, o jovem em início de carreira, a mulher líder em sua área de influência, as organizações sociais, o(a)s executivo(a)s…  

Mundo VUCA na prática 

Pode-se dizer que o novo normal traz de forma concreta, para a vida das pessoas, o conceito do mundo VUCA, tão popularizado pelas disrupções catalisadas pela transformação digital. O que para alguns era abstrato, talvez mesmo até um certo exagero, agora se materializa de forma avassaladora. A mudança, a adaptação, não serão mais uma escolha.  

Parece então que, em meio a toda incerteza, pelo menos há uma certeza (além de que o novo normal será diferente): 

1- As organizações agora não podem esperar mais para fazerem as mudanças estruturais, para que sejam verdadeiramente capazes de operar em um ambiente extremamente complexo, onde sentir e responder rapidamente é a principal vantagem competitiva. 

2- O agilismo não como prescrição, mas como um conjunto de valores e princípios – nunca foi tão fundamental. É fácil, portanto, fazer a previsão de que haverá um movimento fortíssimo para adoção do ágil. Mas será mesmo? 

No início de março, quando os rumores do covid-19 começaram a chegar ao brasil, o Livres tomou medidas radicais que impactaram imediatamente em seus projetos. Fomos a primeira organização a cancelar oficial e publicamente as edições do projeto Impacto Sertão Livre de julho… muitos acharam que era exagero, mas, hoje, vemos o quadro agravado da crise…

Também adotamos medidas de promoção da sustentabilidade, bem como de saúde e proteção tanto da equipe de colaboradores, quanto dos beneficiados diretos por nossa atuação, tanto no acolhimento quanto no sertão.

Pressão por controle pós-pandemia 

Infelizmente, somado à enorme incerteza sobre os novos modelos de negócio, há um fato concreto do qual quase ninguém escapa: todos estaremos mais pobres após a pandemia.

Isso significa que não só trabalharemos em um ambiente extremamente incerto, mas teremos à disposição menos recursos. Esse ambiente cria uma pressão enorme sobre os líderes, que passam a ser cobrados por resultados, em um ambiente onde mal sabem caminhar, e trabalhando em condições muito mais difíceis. 

E qual é a reação mais humana em tal ambiente, principalmente sobre aqueles que tomarão as decisões, nas tradicionais estruturas de comando que ainda perduram? 

Qual o papel que nossos líderes vão assumir nesse normal com o qual não sabemos lidar? Como fazer com que os recursos prosperem, multipliquem e impulsionem sua equipe, família, colaboradores, beneficiários?

Qual o verdadeiro papel dos líderes nesse momento? 

Acredito que nesse momento é hora de dobrar a aposta nesse novo estilo de liderança e na estrutura mais orgânica.

É hora de trazer todos para o campo, unidos pelo propósito comum da organização. É hora de entender que só é possível sentir e responder levando a decisão para todos níveis da instituição e dando espaço para experimentação. 

É hora de sair da falsa sensação de controle dos planos tradicionais e detalhados – concebidos nos altos níveis das organizações – e se juntar aos times, próximo da realidade e da ação. 

Pelo menos um aspecto dessa triste pandemia pode ser usado nesse momento: não há dúvida que a hora de nos mobilizarmos é agora, que todos lutarão como nunca, se tiverem espaço. Não desperdicemos isso.  

O Livres tem enfrentado de peito aberto a situação da crise, mobilizando seus colaboradores e doadores a não deixarem que o nosso legado de 14 anos beneficiando milhares de famílias se perca. Muitos já aderiram e estão lutando conosco.

Todos têm se disposto a dar um pouco do que têm, independente do valor. Agradecemos aqui, em nome dos 161 mil beneficiados pelo Livres, a Você, que tem cooperado para que nossa missão não pare!

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?