O que não muda quando tudo muda - Instituto Livres Pular para o conteúdo

Chave PIX: [email protected] | [email protected]

NOTÍCIA

17 de abril

O que não muda quando tudo muda

O que não muda quando tudo muda??

Muito mais que as mudanças, o que assusta agora é a velocidade em que elas acontecem. E continuam acontecendo. Mesmo antes de sermos atingidos por todas as transformações, angústias e perplexidades que vieram com a Covid-19, já tínhamos a sensação de um mundo superacelerado. E esse mesmo mundo, de uma hora para outra, para.

As mudanças são parte da vida. Elas nos desafiam. Segundo Zeca de Mello – professor convidado da Fundação Dom Cabral nas áreas de liderança, ética e confiança – viver é durar e durar é mudar. Ele reforça que a vida é um estado de contínua mudança e que toda mudança é uma oportunidade para desaprender e reaprender.

Com certeza não seremos mais os mesmos, nem como indivíduos, nem como sociedade. Estamos atravessando um grande desafio e, depois desse, teremos muitos outros a vencer pela frente. Mas Zeca destaca uma coisa que não muda: a nossa capacidade de construir um sentido para o que estamos vivendo. Cada um guarda em si um sujeito narrativo para aprender e se transformar. Essa é nossa identidade.

A vida é sempre surpresa. Estamos cada vez mais distantes da nossa zona de conforto – quando temos muito controle sobre tudo ou sobre muito. Essa crise nos mostra que temos cada vez menos controle do que está em nosso entorno. Na gestão, estamos acostumados a estabelecer controles, parâmetros e métricas, mas a vida extrapola isso.

Zeca conta que a palavra crise tem origem no corpo humano. Para os gregos, era aquele momento crucial durante uma enfermidade, quando o paciente pode melhorar ou morrer, uma ruptura com o estado atual. Para o bem ou para o mal. Esse conceito se expandiu. “A crise, como professora, ajuda a criar novas disposições, momentos em que podemos mergulhar mais profundamente, reaprender, fazer a transição para algo novo, nos reinventar e nos reconfigurar. E assim será para o nosso bem”.

Autoconhecimento e autodesconhecimento

Situações turbulentas nos revelam recursos que ainda não conhecíamos, mas que estão dentro de nós e também em nosso entorno. Ainda que não estejamos todos no mesmo barco, estamos sob a mesma tempestade. Com essa analogia, o professor Zeca reforça o papel da empatia, da solidariedade e do “cuidar do outro”. É uma forma também de entendemos a nossa fragilidade e a fragilidade de quem está em nossa volta.

No Livres temos adotado medidas para nos reinventar e não deixar nosso legado de transformação e solidariedade para com os mais vulneráveis morrer. Estamos nos reinventando, sim, e também recorrendo às pessoas que acreditam e investem em novas oportunidades de serem agentes de mudança em nossa sociedade.

A natureza sempre se renova. E o que não se regenera, degenera. Ao mesmo tempo em que estamos experimentando nossas fragilidades, podemos experimentar a nossa força pela renovação. Assim como o medo – que paralisa e também impulsiona novas soluções – temos agora, em meio a essa enorme desaceleração global, uma chance de nutrir a atenção para o que realmente importa e exercitar a gratidão e a reflexão e a empatia, vendo o mundo a partir da perspectiva do outro.

Capacidade de superar

Para o professor, é importante resgatar as nossas próprias experiências de superação ao longo da vida. Momentos cruciais em que reunimos forças e vencemos, resgatar aqueles que nos ajudaram e, a partir daí, nos concentrar naquilo que é essencial e mais importante para nós. Essa reconexão é mais difícil quando estamos cercados dos infinitos estímulos que o mundo nos bombardeia e, por isso, aproveitar o tempo agora é essencial para o nosso próximo passo.

Para terminar, o professor compartilhou um pensamento de Santo Agostinho que dizia que a Esperança tem duas lindas filhas: a Indignação e a Coragem. Indignação para não aceitarmos as coisas como elas são ou estão e a Coragem para poder mudá-las.

Se você pode e tem coragem para mudar o cenário de dificuldade por que passamos para que milhares de famílias não fiquem desamparadas, nos ajude! Seja um doador do Livres.

Fonte: Blog FDC 


Últimas notícias

Conheça Nossos Amigos e Apoiadores

Personalidades influentes se unem ao Instituto Livres para promover mudanças significativas e proporcionar esperança e oportunidades para comunidades vulneráveis no sertão brasileiro.

Mais Água: Transformando Vidas no Sertão com Acesso à Água Potável

O projeto Mais Água busca transformar vidas no sertão brasileiro ao fornecer acesso à água potável, enfrentando a escassez por meio de soluções hídricas.

Empoderando Vidas: Conheça o Projeto Livre Ser no Sertão do Brasil

O Projeto Livre Ser promove o desenvolvimento de crianças e adolescentes através de experiências de socioaprendizagem, visando fortalecer seu protagonismo social e cultivar valores como autonomia e dignidade.

Transformando Vidas no Sertão: A Missão Social do Livres

A Missão Social do LIVRES é um projeto que busca melhorar as condições de vida no sertão brasileiro através de ações práticas e parcerias locais.

Impacto Livres: Transformando Vidas no Brasil

Desde 2014, o Impacto Livres tem sido crucial para melhorar vidas no sertão, alcançando números impressionantes.

10 boas razões para ser um voluntário ‘Amarelinho’

Além de ajudar comunidades, o voluntariado traz benefícios pessoais, fortalece laços sociais e promove o crescimento pessoal. Inscreva-se já para fazer a diferença!

Compartilhe

Copiar link

MAIS LIDAS

INSCREVA-SE

Quer ficar por dentro de todas as iniciativas inspiradoras e progressos que estamos alcançando? Engaje-se conosco assinando nossa newsletter e receba informações exclusivas, histórias de impacto e oportunidades para fazer a diferença. Juntos, podemos construir um futuro melhor!