Década internacional da Água 2018-2028

Uma década internacional da Água para o desenvolvimento sustentável

Estima-se que um bilhão de pessoas recebam acesso a um abastecimento de água suficiente, definido como uma fonte que pode fornecer 20 litros por pessoa por dia a uma distância não superior a mil metros. Essas fontes têm ligações domésticas, fontes públicas, fósseis, poços e nascentes protegidas e coleta de águas pluviais.

Em meio ao perigo que representa um aumento crescente da água no mundo, a ONU e o Banco Mundial lançam um relatório e uma carta aberta denominada “Faça cada registro: uma agenda de ação pela água”, estabelecendo o período de 2018 a 2018 como a década internacional da Água para o desenvolvimento sustentável.

Causas de abastecimento inadequado de água incluem o uso ineficiente, a degradação da água pela poluição e a superexploração das reservas de águas subterrâneas. Ações corretivas visam a alcançar uma melhor gestão dos escassos recursos de água potável, com foco particular na oferta e na demanda, quantidade e qualidade.

A importância crucial da água para muitos aspectos da saúde humana, do desenvolvimento e do bem-estar levou a objetivos específicos relacionados à água.

A água potável limpa, segura e adequada é vital para a sobrevivência de todos os organismos vivos e para o funcionamento dos ecossistemas, comunidades e economias. Mas a qualidade da água em todo o mundo é cada vez mais ameaçada à medida que as populações humanas crescem, atividades agrícolas e industriais se expandem e as mudanças climáticas ameaçam alterar o ciclo hidrológico global.

Todos os anos, morrem mais pessoas das consequências de água contaminada do que de todas as formas de violência, incluindo a guerra. E isso é especialmente preocupante no Brasil e no sertão, região que sofre com longos períodos de seca, de estiagem, altas temperaturas e falta de reservas de água doce.

Na Agenda 2030, que contempla 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável com suas metas, o ODS 6 aponta para “Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos”.

Precisamos de água segura, limpa e disponível para ter uma vida decente. No entanto, 844 milhões de pessoas hoje carecem desse elemento básico para viver dignamente.

Precisamos de saneamento básico para uma boa saúde e bem-estar. Porém, mais de um quarto da população mundial não tem acesso a instalações sanitárias básicas.

Quando há escassez de água e saneamento básico, todos nós sofremos porque somos forçados a comprometer nossa saúde e dignidade humana. No entanto, a desproporção do sofrimento das mulheres é ainda maior, pois elas também se encontram expostas à violência sexual.

A Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou a década 2018-2028 como a Década Internacional para Ação, Água para o Desenvolvimento Sustentável, que começou no Dia Mundial da Água, em 22 de março de 2018, e termina no Dia Mundial da Água, em 22 de março de 2028.

A resolução da ONU enfatiza que o desenvolvimento sustentável e a gestão integrada dos recursos hídricos são cruciais para alcançar os objetivos sociais, econômicos e ambientais.

A escassez da água – exacerbada pela mudança climática e por desastres relacionados à água – pode causar tensões que podem se tornar conflitos violentos entre pessoas, comunidades e países. Por isso, avançarmos no cumprimento do ODS 6 também é importante para prevenir conflitos e manter a paz.

“É minha profunda convicção que a água é uma questão de vida e morte”, afirmou o secretário-geral da ONU, António Guterres.

Dois terços da população mundial atualmente vivem em áreas que passam pela escassez de água por, pelo menos, um mês ao ano. Cerca de 500 milhões de pessoas vivem em áreas onde o consumo de água excede os recursos hídricos localmente renováveis em dois fatores.

Áreas altamente vulneráveis, onde os recursos não renováveis (ou seja, as águas subterrâneas fósseis) continuam a diminuir, tornaram-se altamente dependentes das transferências de áreas com água abundante e estão buscando ativamente fontes alternativas acessíveis.

Se as tendências atuais persistirem, a qualidade da água continuará a se degradar nas próximas décadas, em particular, nos países pobres em recursos em áreas secas, ameaçando ainda mais a saúde humana e os ecossistemas, contribuindo para a escassez de água e restringindo o desenvolvimento econômico sustentável.

O Instituto Livres, em seus pilares de atuação, desenvolve o Projeto Mais Água que visa contribuir para que a vida de milhares de sertanejos seja melhorada com acesso à água limpa, segura, potável. Temos implementado soluções que hoje já abastecem mais de 9 mil pessoas no Piauí com água! Todo esse trabalho é realizado com os recursos de doações de pessoas que também desejam ver essa realidade mudada.

Todos nós temos uma responsabilidade compartilhada para mudar o futuro da água na nossa nação. Faça cada gota valer a pena. É hora de agir!

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?