Fale com o Instituto: (11) 9.8542-6677 (11) 2532-7747

Como driblar a ansiedade?

Para seber como driblar a ansiedade, primeiro precisamos entender o que ela é. O Ministério da Saúde, em sua biblioteca online, diz que: “Devemos entender ansiedade como um fenômeno que ora nos beneficia ora nos prejudica, dependendo das circunstâncias ou intensidade, podendo tornar-se patológica, isto é, prejudicial ao nosso funcionamento psíquico (mental) e somático (corporal).”

A ansiedade é uma condição diretamente relacionada a experiências da vida de cada indivíduo. Em alguns momentos, ela pode servir como estímulo e gatilho para a ação e para uma tomada de decisão mais racional, porém, quando em excesso, pode haver o efeito contrário, e a ansiedade é capaz de ‘travar’ o indivíduo, impedindo que ele exerça atividades básicas do dia a dia e tenha reações diante de acontecimentos.

Vale ressaltar que ser uma pessoa ansiosa é diferente de possuir o transtorno de ansiedade. Ficar ansioso é um estado que ocorre naturalmente na mente humana quando, como já mencionado, precisamos tomar alguma decisão ou ter determinada atitude diante de algo inédito ou que cause grande mudança em nossa vida. Já o transtorno de ansiedade é considerado uma condição patológica, ou seja, uma doença que precisa ser tratada.  

Quem desenvolve o transtorno de ansiedade passa a vivenciar constantes momentos de medo (sentindo-se constantemente ameaçado), preocupação exagerada (esperando algo sempre dar errado) e até mesmo perturbações comportamentais (como vícios e mudanças de humor).

Como perceber a ansiedade?

Por ser considerada uma patologia, existem alguns sintomas que podem ajudar na percepção do transtorno de ansiedade, como:

  • Preocupações excessivas, tensões ou medos exagerados que impedem momentos de descanso, descontração e lazer;
  • Sensação contínua de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer;
  • Preocupações exageradas com saúde, dinheiro, família ou trabalho;
  • Medo extremo de algum objeto ou situação em particular;
  • Medo exagerado de ser humilhado publicamente, levando a pessoa a evitar convívio social;
  • Falta de controle sobre os pensamentos, imagens ou atitudes, que se repetem independentemente da vontade e pavor depois de uma situação muito difícil.

Esses são alguns dos sintomas que o Ministério da Saúde aponta em seu portal.

Como driblar a ansiedade?

Uma pesquisa realizada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) indicou que o Brasil possui o maior número de pessoas ansiosas no mundo. Mais de 18 milhões de brasileiros que sofrem de ansiedade (9,3% da população) convivem com o transtorno. 

Diante de dados tão chocantes como esses, consideramos importante trazer algumas dicas de como você pode driblar a ansiedade em sua vida.

  • Monitore os seus pensamentos: como já dito, pessoas ansiosas convivem com o sentimento de que algo ruim está para acontecer, por isso é essencial esse monitoramento de pensamentos. A melhor alternativa é manter a mente ocupada com outras questões que te elevem e deixem a negatividade de lado.

Pense em um livro que você leu ou gostaria de ler, um curso que pretende fazer ou apenas ouça músicas que te alegrem e não deixem pensar naquilo que pode ser um gatilho negativo para você.

  • Faça atividades físicas e pratique o descanso mental: estudos realizados pela Universidade de Nova Jersey revelaram que apenas duas sessões semanais de descanso mental (sabático, lazer) e atividades físicas, de 30 minutos cada, reduziram drasticamente sintomas depressivos nos 52 participantes da pesquisa; 
  • Veja o lado bom da vida: essa pode até parecer uma dica clichê, mas o posicionamento positivo faz toda a diferença. Por isso, busque manter o contato com tudo aquilo que lhe anima e oferece um propósito; 
  • Converse com seus amigos e familiares sobre o que sente: se abrir e compartilhar seus sentimentos é muito importante. 

Em casos extremos, busque a ajuda de um especialista. Pois apenas profissionais devidamente habilitados estão aptos a diagnosticar e tratar doenças.

Quer um bom motivo para se alegrar?

Acompanhe nossas notícias e o quanto temos feito pelos pequeninos, pelos vulneráveis.

Você pode nos ajudar participando também, quer?

Saiba como fazê-lo

Translate »
Iniciar conversa
Podemos te ajudar?
Olá!! Como podemos te ajudar?