Fale com o Instituto: 0800-883-6263

Algumas histórias no sertão que nos emocionam

Histórias no sertão marcam a vida de pessoas e a nossa Organização

Algumas histórias no sertão sempre nos marcam! São tantas que um livro inteiro não poderia conte-las. Pense em milhares de pessoas por varios dias tendo, cada um, varias experiências ao mesmo tempo?!

Então, rss… é isso! Não temos como contar ou contabilizar, mas algumas conseguimos reunir para compartilhar com vocês, para inspira-los no seu dia-a-dia, ou mesmo inspira-los a e planejar e viver uma dessas experiências no sertão.

Faz parte do legado do Instituto Livres criar oportunidades para que as pessoas se envolvam com causas sociais relevantes e tenham experiências que transformem suas vidas. Pois pronto (gíria piauiense para representar concordância e entendimento entre as partes rss), vamos lá!

Mari Rodrygues: “E lá fui eu novamente… O Sertão tem meu coração, as boas novas movem os meus pés e o amor de Cristo me impulsiona a amar os meus irmãos. Há um ano atrás passei 10 dias em Picos/PI e até hoje não sei descrever tudo o que vivi lá. Um ano se passou e meu coração novamente gritou, eu disse sim e não sabia o que estava por vir.

Nós, seres humanos, temos a tendência de limitar nossas expectativas com base nas experiências já vividas. Vivi dias completamente diferentes daqueles vividos em Picos e com isso aprendi que para cada tempo há um ensinamento.
Novas pessoas, novas histórias, novos abraços. O NOVO chegou, isso é evidente!

Esses dez dias, novamente, transformaram a minha vida, não sou a mesma de um ano atrás, o amor e o carinho dos paulistanenses me deixou constrangida, mesmo com tão pouco (aos nossos olhos limitados) eles nos ofereceram tudo. Fomos com a pretensão de levar a Esperança viva e o próprio Amor e desfrutamos da manifestação plena da graça e do poder de Cristo.

Existem experiências que jamais poderei descrever e servir no sertão, com certeza, está entre elas, mas uma coisa é certa: para cada tempo um ensinamento. Jamais limite suas experiências pelo que já viveu, sempre há mais, tudo se renova, Jesus está vivo e está no controle! Sou grata ao @institutolivres pela honra de fazer parte dessa história!
Vocês tem todo o meu respeito e minha admiração! Até a próxima!”.

Paulo Henrique: “Obrigado Juliano Son por me mostrar o verdadeiro significado do AVIVAMENTO, por mostra que ser igreja é muito mais do que pregar belas palavras, por me ensinar a amar o próximo como Deus os ama. Obrigado por me proporcionar experiências sobrenaturais com o pai ( Deus ) e por me mostrar que a igreja ( eu e você ) precisamos nos movimentar, e manifestar o amor! Obrigado por dar voz a minha geração.

Alessandra de Oliveira: “Tentando encontrar palavras para descrever tudo que vivi e vivenciei no sertão do Piauí. Ainda não encontrei palavras que pudesse expressar a sublimidade de tudo. Então vou falar do que aprendi: Aprendi que o evangelho, assim como JESUS é simples. Aprendi que honra é antes de ser servido, servir. Que humildade vai além do querer ser… É essência. Vivi coisas incríveis. Conheci pessoas maravilhosas. O ide não é fácil, mas eu farei todo possível pra viver esse sonho outra vez.”

Naine Tuane: “Eu achava que tinha que ir para muito longe pra ser útil, pra fazer o bem pra alguém.. sempre relacionava o tema “missões” com a “África” e além disso não me achava preparada, mas em 2018 resolvi fazer um negócio diferente no meu aniversário e em 2019 fiz de novo, duas vezes.

Percebi então que eu já estava fazendo missões e o mais doido era que eu não tava na África, tava em casa, usando os recursos que tinha. Comecei 2020 indo para o Piauí e entendendo que “enquanto estiver indo pelo mundo” (Mc 16:15) devo representar o Autor de alguma forma e plantar o amor que um dia eu colhi.

Colhi esse fruto com 17 anos, porque um amigo, um dia, lançou essa semente. A mesma semente que me fez sair da minha zona de conforto e ter coragem de ir pra essa terra seca plantar esperança! Contei tudo isso para dizer que ainda quero estar na África fazendo algo útil daqui um tempo por aquelas pessoas, mas enquanto eu não chego lá, vou seguir por aqui, porque tem muita gente que precisa de um abraço, de um ouvinte, de um sorriso e isso, está ao meu alcance!

O meu “sim” para o Impacto, ativou com mais força esse amor pelo próximo no meu coração, esse amor que um dia recebi de graça! Foi o melhor SIM que eu já disse na vida! Uma das frases que mais tenho repetido e acreditado é: o que o sertão plantou em mim, vai florescer! (e vai mesmo)”.

Thais Fernandes: “Filha, você teria aí com você uma Bíblia pra dar pra mim?” — Paulina… Esse foi o desfecho de uma tarde de conversa sobre a vida e sobre Jesus na lojinha da roupas no povoado de Serra Vermelha no Piauí. Nunca vou esquecer do sorriso indescritível dessas 2 senhoras quando cada uma pegou uma Bíblia na mão! Uma baita lição: temos fácil acesso a Bíblia todos os dias, o quanto a valorizamos?

DONA PAULINA E DONA MARIA. 
Cada uma com 6 filhos e centenas de histórias de dores, lutas e conquistas. Nesse dia houve restauração! Oração nessa loja, fé e esperança renovadas e fortalecidas, netos (Napoleão, Selton e Monalisa) conhecendo e aceitando a Jesus no coração, filha Maria da dona Paulina dizendo SIM a Jesus e também curada.

Isso só reforça no meu coração que não existe nada nesse mundo melhor e mais precioso, poderoso e completo do que o Evangelho de Jesus! Ele é suficiente. Prossigamos! Em amá-lo, valorizá-lo e pregá-lo 💛 Seja aonde for e para quem for! Por onde passarmos, precisamos deixar um rastro de salvação. É para todos.”

Rapha Teixeira: “Impacto Sertão Livre: não imaginava que seria tão impactado pela realidade do povo sertanejo. Um povo maravilhoso, que mantém um sorriso no rosto e segue os seus sonhos. Tive o privilégio de trabalhar com crianças, como são adoráveis!!! Cada abraço e cada carinho recebido por elas foi constrangedor! Ouvir as crianças te chamarem de “tio” e elas não largarem de você, isso é algo que impacta. Ouvir delas que o maior sonho é ser amarelinho… sem comentários!

Muitas delas, infelizmente, não tem uma figura paterna, algo que mexe e que causa indignação. Ouvindo as histórias da ausência de um pai e das suas realidades, a vontade é de adotar. Essa experiência impactou a minha vida e foi a mais marcante que já experimentei. Voltarei outro depois dessa experiência! Obrigado @julianoson e @institutolivres pela oportunidade de participar dessa experiência marcante.”

Lu JJar: “Ultimamente se eu fecho os meus olhos por um segundo eu logo me lembro de alguns sorrisinhos que eu vi pelos povoados do Piauí, como em um sonho. Frases que ouvi do tipo : “eu quero ser um amarelinho quando eu crescer” e o “sim” quando eu perguntava se algum deles gostaria de saber quem é Jesus.

O Piauí é aqui do lado e não é muito difícil encontrar também no sertão da Bahia crianças com os mesmos problemas das crianças de lá, você só precisa conversar um pouco com algumas crianças do sertão e notar que é muito parecido e o principal dos problemas (adivinhe só !) é a orfandade!

Crianças que estão crescendo sem saber o verdadeiro significado da família e do amor paterno. Sabe o que a gente pode fazer ? Apresentar o amor de um Pai que é imutável e que não os abandona, um Pai que os sustenta e os alimenta quando famintos de pão ou de carinho. Um Pai de verdade!! Obrigada Pai por me sustentar todos os dias até aqui, agora me ajude a sustentar outras crianças!”

uau.. Lindas histórias no sertão, não é mesmo? Continuem nos acompanhando nas redes e aqui em nosso site que temos muito mais a compartilhar!

Você também pode contribuir para que nossos projetos continuem alcançando milhares de pessoas, doando! ;D

Translate »